abr 19, 2021

|

por: DCS

|

Tags: Data Center

|

Categoria: Novidades

Saiba mais sobre velocidade da rede, largura de banda e latência

Velocidade da rede e largura de banda da rede. Com certeza você já ouviu esses dois termos, mas sabia que eles não são exatamente a mesma coisa e se complementam?

Como para muitos o que interessa é a velocidade, principalmente na hora de contratar um plano de internet, aprendemos que uma conexão de 30 Mbps é mais rápida que outra de 15 Mbps, mas não é necessariamente assim, pois isso depende de vários fatores. 

Enquanto a velocidade da rede mede a taxa de transferência de dados de um sistema de origem para outro de destino, a largura de banda é a quantidade de dados que podem ser transferidos por segundo. Com a combinação desses dois fatores, teremos o throughput de rede, ou seja, a taxa em que os dados são transmitidos.

A tendência é que uma rede com alta largura de banda seja mais rápida e com melhor rendimento, mas na prática nem sempre isso acontece, pois entra um outro fator na jogada: a latência. Mas o que é isso?

Podemos dizer que latência significa o atraso dos dados. É o tempo que demora para os dados percorrerem a rede de um ponto A para um ponto B, ou seja, ela é a grande culpada por sua internet não carregar os dados rapidamente. 

A física (mais especificamente a velocidade da luz) explica essa latência. A luz viaja a cerca de 200 mil km/s através da fibra óptica, o que significa ⅔ da velocidade da luz em um vácuo. Essa diferença – e quanto maior for a distância do ponto A para o ponto B descrito anteriormente – faz a latência se acumular.  

A latência pode acontecer por vários motivos, como o congestionamento de redes, a distância entre os sistemas ou o tamanho dos arquivos de dados, por exemplo. Com tudo isso, os pacotes de dados podem ser descartados para em seguida serem retransmitidos com mais latência. E essa retransmissão consome mais quantidades da largura de banda disponível, o que vai trazer uma piora para o desempenho da rede.  

Uma discussão recente para melhorar essa questão e diminuir a latência é sobre as redes 5G, que prometem suportar melhor toda essa transmissão de dados para uma nuvem ou data center, por exemplo. 

Conexão e lucratividade

Estamos falando em atrasos e demora na transmissão, mas na prática o quanto isso é prejudicial para uma empresa? A Amazon, por exemplo, analisou uma perda de 1% nas vendas a cada 100 ms de latência. Já o Google viu cair 20% do seu tráfego quando percebeu que demorou 0,5 segundos a mais para gerar uma página. 

Para muitas empresas, essa latência é prejudicial e, quando percebida, já é tarde demais. Investir em uma boa largura de banda de rede é essencial para gerar mais negócios e não ter a chance de ver seu serviço parar. 

Um data center, por exemplo, encurta a distância entre dados e aplicativos, reduzindo a latência e aumentando a largura da banda disponível e consequentemente permitindo tempos de resposta mais rápidos. 

Entre em contato com a Datacenter Solutions e conheça as melhores soluções de projetos e gerenciamento de data center.